9 de janeiro de 2019

CBMSE orienta a população como agir em casos de abalos sísmicos


Na manhã desta quarta-feira (9), foram confirmadas duas vezes em menos de um mês um tremor de terra em Sergipe, pelo Laboratório de Sismologia (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que monitora os tremores no Nordeste.

Por este motivo, o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) buscou a equipe de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas (Brec) para esclarecer à população como agir diante de casos como este. De acordo com uma das especialistas do Brec, Major BM Jeane Lisboa, o CBMSE, como instituição pública de segurança, está preparado para o atendimento de ocorrências oriundas de terremotos e abalos sísmicos.

“As orientações principais, que como profissional posso passar, é que a população, ao sentir insegurança, ao perceber alguma rachadura na estrutura da casa ou do prédio, que saia imediatamente e vá para um local seguro”, afirma a major.

Ainda acrescenta: “nós orientamos que vá à rua, pois se a casa vier a colapsar, ela vai provocar danos materiais, mas não à vida humana, que é o nosso maior patrimônio”, diz.

A corporação conta com 16 militares especializados no Brec, que foram formados seguindo o padrão que a Organização das Nações Unidas (ONU) estabelece. O protocolo adotado pelo CBMSE é o mesmo usado em outras instituições nacionais e internacionais. Para atender este tipo de ocorrência, os militares ainda contam com quatro cães de resgate e trabalham concomitante com a Defesa Civil municipal e estadual.

A Major Jeane orienta a população que, caso perceba um risco eminente em sua residência, ir para um local seguro e ligar imediatamente para o 193. As equipes do Corpo de Bombeiros vão até o local, avaliam os riscos e, caso seja necessário, interditam temporariamente o imóvel.

Por: Bruno Carvalho e Nathália Passos

Site desenvolvido pela Emgetis com software livre - WordPress