10 de janeiro de 2019

Formatura marca promoção de praças e encerramento do CHOA


O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) realizou, nesta quinta-feira (10), uma formatura para promoção de cinco profissionais ao posto de subtenente e encerramento da 1ª Turma do Curso de Habilitação de Oficiais Administrativos (CHOA/2018). Durante o evento, foi feita a entrega simbólica de equipamentos de proteção respiratória às unidades da corporação, a recepção dos aprovados no concurso público para oficial, um balanço das atividades de 2018 e apresentação do projeto de 100 anos do CBMSE.

O comandante geral do CBMSE, coronel BM Gilfran Mateus, parabenizou os promovidos, e pediu o apoio deles, para que se empenhem cada vez mais e fortaleçam a corporação. “Cada promoção que a gente recebe é uma responsabilidade que aumenta nas nossas costas. O retorno para a instituição tem que estar sempre em primeiro lugar. Espero que vocês continuem contribuindo nessa nova fase da carreira, em que já estão praticamente na posição de aspirante a oficiais”, diz.

Segundo Elielson Silva, que recebeu hoje a insígnia de subtenente, aos 28 anos de serviço, a promoção na carreira é muito importante. “Ingressei como soldado na Polícia Militar em 1990. Depois pedi transferência para o Corpo de Bombeiros, onde me adaptei, procurei fazer cursos, entender o que é ser bombeiro e hoje é minha paixão. Minha farda é minha segunda pele. Como brincamos no quartel, hoje sou subtenente – ‘o general da praça’. Isso não quer dizer que eu seja melhor do que o soldado. Servirei como soldado sim, até o último dia de serviço”.

Já no encerramento da 1ª Turma do CHOA/2018, receberam certificados 13 subtenentes. O curso, que tinha começado em 13 de agosto do ano passado, foi planejado e desenvolvido em três módulos, perfazendo 22 semanas e totalizando uma carga horária de 565 horas/aulas. A grade curricular foi composta por 25 disciplinas, distribuídas em áreas temáticas que envolvem, dentre outros assuntos, Gestão Integrada em Segurança Pública, Técnicas e Procedimentos em Segurança Pública, Conhecimentos Jurídicos, Gestão de Conflitos, Valorização Profissional, Comunicação e Prática Reflexiva.

“O militar matriculado no CHOA não fica apenas disponível ao curso. Temos o serviço e nossa família em casa. Por isso quero parabenizar os três primeiros colocados pelo empenho, pela dedicação, que vai render a eles um diferencial na carreira, porque modifica a classificação. Isso não tira os méritos dos demais, que, com certeza, estudaram bastante e conseguiram concluir”, ressalta o comandante geral.

Para o primeiro colocado no CHOA, com média 9,6, o subtenente bombeiro militar de Roraima, Eydrian Gary, o curso é muito importante para a carreira do praça, pois o possibilita a chegar até o posto de oficial. “Gostei das instruções que foram passadas aqui. Apesar de eu ser de outro estado, sempre fui tratado com respeito e estou muito feliz de ter feito o curso aqui em Sergipe”, afirma.

O segundo colocado, que obteve média 8,9, o subtenente BMSE Nilton Cezar do Nascimento, também reforçou a relevância do CHOA: “O curso foi muito proveitoso, com instrutores bem qualificados. É um curso muito importante para a carreira do bombeiro militar”.

O subtenente BMSE Luiz Marcos Cunha Marinho, terceiro colocado no curso, com média final 8,8, destacou o sucesso de terminar o curso diante das dificuldades. “Todo curso tem suas dificuldades. Nós, quando vamos fazer o CHOA, já estamos com idade mais avançada e temos muitas matérias para estudar. E não estudamos só para tirar uma nota. Estudamos para ter uma boa colocação”.

Na oportunidade, foi feita a distribuição de 60 equipamentos de proteção respiratória (EPR) recém-adquiridos pela corporação a todas as unidades do CBMSE. O investimento, de cerca de R$ 730 mil, foi feito com recursos próprios do CBMSE, e tem o objetivo de proporcionar maior segurança aos bombeiros militares durante as ações de combate a incêndio.

Ao final da solenidade, o comandante geral do CBMSE mostrou os investimentos realizados em 2018 e o número de ocorrências operacionais atendidas no ano passado no estado, que chegou a 6.863 no total. Ele apresentou o projeto de 100 anos do CBMSE, a serem comemorados em 2020, e finalizou com a apresentação à tropa dos 12 aprovados no concurso público para oficial da corporação.

“Dediquem-se ao curso, dêem o melhor de si, não esquecendo a camaradagem e o companheirismo. Muitos de vocês estarão longe de suas famílias e isso é uma coisa que pesa muito durante o curso. Mas, por outro lado, tende a estudar mais, porque tem mais tempo de dedicação para o curso”, afirma o coronel Mateus.

Por: Nathália Passos e Bruno Carvalho

Site desenvolvido pela Emgetis com software livre - WordPress