23 de dezembro de 2019

Cão de salvamento do CBMSE doa sangue para cachorros debilitados


Doar sangue é um ato de solidariedade que já faz parte de muitos bombeiros militares, mas pouco se fala sobre doação de sangue de cães. Na última quarta-feira (18), o cão Sniper, integrante do SBRESC do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), realizou mais um salvamento, dessa vez de forma diferente, não precisou entrar na mata fechada, nem subir escombros, foi a doação do seu sangue que ajudou a salvar até três vidas caninas.

O procedimento foi realizado pela médica veterinária Magnólia Oliveira, através do Banco de Sangue do Labovet, e o cão já está apto a retornar as atividades de Busca e Salvamento. “É um procedimento indolor e muito rápido, a coleta dura cerca de 5 minutos e é realizada, preferencialmente, através da veia jugular e são coletados até 450 ml de sangue”, explica a médica.

A veterinária ainda acrescenta que, pouco se fala sobre doação de sangue entre cães, o que pode ser comprovado no baixo número de doadores. “A quantidade de doadores pets ainda é muito baixo. No Labovet, temos cerca de 20 doações de sangue mensais, bem abaixo da necessidade”, afirma.

Antes da doação, Sniper realizou todos os exames de triagem como: hemograma completo, avaliação renal e hepática, detecção de leishmaniose (calazar), dirofilariose (verme do coração) e doenças transmitidas pelo carrapato.

Para se candidatar a ser um doador o cão precisa estar com a vacinação e vermifugação em dia, ter entre um e oito anos de idade, pesar mais de 20 kg, estar saudável e ser um animal dócil e que aceite manipulação física, pois, durante a coleta o animal não é sedado.

Por: Brunno Carvalho

Atualizado:


Site desenvolvido pela Emgetis com software livre - WordPress